Câmara

A Câmara de Vereadores de Campos discutiu o desenvolvimento econômico do município, em audiência pública realizada nesta quinta-feira (9), por solicitação da vereadora Josiane Morumbi (PRP). Ao lado da vereadora, compuseram a mesa o presidente da Câmara, Marcão Gomes (Rede); o coordenador Geral de Planejamento, Normas e Fiscalização do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Leonardo Rabelo de Santana; o presidente da EMBRAPII, Jorge Almeida Guimarães; o gerente regional da Firjan, Luiz Mário Concebida; coordenador regional do SEBRAE, Gilberto Soares; e o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Victor de Aquino.

Também estiveram presentes os vereadores Fred Machado (PPS), Abu (PPS), Abdu Neme (PR), Jorge Rangel (PTB), Genásio (PSC), Enock Amaral (PHS), Igor Pereira (PSB), Cláudio Andrade (PSDC), José Carlos (PSDC) e Jorginho Virgílio (PRP).

Iniciando a audiência, o presidente do Legislativo apontou que é necessário debater alternativas para a economia de Campos. “Temos que fortalecer o turismo, o comércio, a pecuária, a agricultura. É importante discutir todas as propostas apresentadas nesta audiência, em busca de um caminho para superar a dependência dos royalties. É preciso encontrar um equilíbrio entre receita e despesa”, afirmou.

A vereadora Josiane Morumbi, presidindo a audiência, destacou que a crise econômica atinge todo o país, mas é preciso trabalhar para revertê-la no município. “Precisamos participar para realmente conseguir fazer com que o cenário do nosso município seja transformado. A crise é nacional, mas temos que cuidar da nossa casa. Essa audiência foi muito bem planejada para discutir o desenvolvimento econômico”, relatou.

"O papel da exportação no desenvolvimento econômico" foi o tema abordado pelo representante do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Leonardo Rabelo de Santana. Ele explicou como atua o mercado externo na geração de emprego e fortalecimento da economia, apontando também estratégias de exportação. Também foram apresentados programas do Ministério e a alta carga tributária brasileira.

Administrador com especialização em pequenas e médias empresas, e representante de empresas da área energética, Paulo Xavier apresentou o painel: "Eficiência Energética como estratégia de competitividade". O engenheiro mecânico especializado em energia com gás natural, Marcos Melo, destacou o crescimento da área. “O gás natural é o caminho para o desenvolvimento do país e é uma necessidade”, afirmando que o setor crescerá exponencialmente na próxima década.

O engenheiro mecânico e doutor em engenharia e ciência dos materiais, Jean Igor, falou sobre tijolos ecológicos desenvolvidos através de um projeto da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf). O material é produzido utilizando lodo de ETA, conforme demonstrou o especialista na apresentação. “Estamos tentando parcerias para o projeto, para desenvolver com custo mais baixo e gerar desenvolvimento na região”, esclareceu o engenheiro.

O coordenador regional do SEBRAE, Gilberto Soares, apontou a necessidade de investimento em setores que promovem o empreendedorismo no município. “Campos não consta na lista de 100 principais cidades para empreender. Isso traz pra gente um dever de casa muito importante. Entre os critérios analisados pelo índice estão educação, infraestrutura, inovação, empreendedorismo”, destacou.

O doutor em engenharia elétrica e gerente de Oportunidade de Negócios do Polo de Inovação Campos dos Goytacazes do IFF, Rodrigo Martins Fernandes, apresentou o modelo de atuação da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII). “A EMBRAPII coloca até um terço do valor total do projeto, e o restante é negociado entre a unidade e a empresa que fará parte do projeto”, disse.

Doutor em Engenharia de Produção e diretor do Polo de Inovação Campos dos Goytacazes IFF, Rogério Atem de Carvalho, destacou que, em um ano de meio, a EMBRAPII atuou em sete projetos, sendo três já concluídos e quatro em execução. “Temos independência operacional, flexibilidade de negociação e somos constantemente auditados”, afirmou. Neste período, foram executados R$4,5 milhões. Ele esclareceu que a EMBRAPII apoia projetos de inovação nas áreas de indústria, automação e desenvolvimento de software.

O superintendente municipal de Planejamento, Marcel Cardoso e Cardoso, informou que o Fundecam vai lançar três novas linhas de financiamento: agricultura familiar, economia solidária e inovação. “A superintendência do Fundecam já vem atuando em novas frentes, fomentando o microcrédito agora voltado para o empreendedorismo”, apontou.

O presidente da EMBRAPII, Jorge Almeida Guimarães, explicou que o empresa seleciona projetos de pesquisas em universidades e institutos. “A EMBRAPII foi criada em 2013 e passou a operar em 2015. Em dois anos e meio, em anos de crise, tivemos grande crescimento. Crise é sinônimo de oportunidade”, concluiu. Jorge Almeida Guimarães foi homenageado ao fim da audiência.

 

*Por Lohaynne Gregório - Ascom Câmara Campos